Desenvolvemos nossas atividades e promovemos a curadoria de programação com base em três pilares estratégicos:

Cultura Raiz

Valorização e reconhecimento das raízes culturais de Pardinho, por meio da difusão da memória local e do convívio social proporcionado pela criação, educação e fruição artísticas.

Como parte de nossa agenda cultural, produzimos eventos especiais de música raiz, como o Café com Viola – rodas de viola mensais; apoiamos manifestações da cultura local, como o Cururu e São Gonçalo; e realizamos o tradicional Baile de Tuia.

Oferecemos formações continuadas em viola e violão, canto e coral, além de oficinas de lutheria especializada em viola caipira. E apoiamos os grupos residentes “Caipiras da Cuesta” – orquestra formada por 25 integrantes, dentre violeiros, violeiras e coral, comandada pelos professores Carlos Lima e Karoline Violeira – e a orquestra mirim de voz, viola e violão “Jovens da Cuesta”, com a participação de 15 jovens, alunos das formações continuadas.

Arte e Bem-estar

Promoção de espaço de criação artística por meio experiências de diferentes linguagens, visando a ampliação do repertório cultural, a promoção do bem estar e a ocupação do espaço público pela comunidade.

Oferecemos programação de música, artes visuais, dança, literatura, cinema e teatro, além de atividades educativas e espaços abertos de ensaio, encontro e socialização. Confira nossa programação e participe.

Biblioteca Viva

Ações integradas da Biblioteca com as escolas e com a comunidade fomentando o incentivo à leitura e atividades complementares à educação integral das crianças e jovens.

Sediadas no Max, a Biblioteca Comunitária Emanuel Sartori da Rocha e a Biblioteca Municipal de Pardinho têm sua atuação baseada no conceito de Biblioteca Viva: programas e ação cultural para todas as idades, tendo como proposta ser uma biblioteca “de e para as pessoas”, disponibilizando literatura atualizada, em um ambiente inovador, acessível e acolhedor.

Tal conceito faz parte da estratégia de incentivo à leitura, aprendizagem, lazer e sociabilização do Centro Max Feffer, além de ser complementar ao plano de desenvolvimento local proposto pelo Instituto Jatobás.

Com coordenação da bibliotecária Rosane Fagotti, desenvolvemos atividades mensais de incentivo à leitura, tais como contação de histórias e mediação de leitura; atendimento guiado e personalizado ao público; rodas de conversas, dentre outras. Também fazem parte da programação projetos como o Tricotando (encontros quinzenais para prosear e costurar histórias, com o foco no público idoso), apresentações de teatro, oficinas educativas, mostras artísticas. Confira a nossa agenda!

Atividades Complementares

Programa de Inclusão Digital do Governo do Estado de São Paulo. Oferece acesso gratuito à internet e conteúdos digitais que contribuam para o desenvolvimento pessoal, profissional e comunitário por meio da inclusão digital.

O posto do Acessa SP instalado no Centro Max Feffer de Cultura e Sustentabilidade, opera em parceria com a Prefeitura Municipal de Pardinho e o Instituto Jatobás.

Qualquer pessoa pode usar o Acessa SP gratuitamente:

Primeiro acesso: é necessário fazer um cadastro por meio da apresentação do RG e assinar o Termo de Adesão.

Menores de 18 anos devem se cadastrar com a autorização do responsável e apresentar cópias dos documentos de ambos.

Demais acessos: basta apresentar o RG.

Duração: a sessão pode ser de 30 ou 60 minutos. Ao final da sessão, o usuário pode utilizar novamente o computador desde que volte para a fila e aguarde sua vez.  Não há limites de acessos por dia.

Horário de Funcionamento: 08h às 17h (suspenso temporariamente pelo governo).

Fruto da parceria entre Prefeitura Municipal de Pardinho, Instituto Jatobás e o Sebrae, o espaço promove o atendimento e assessoria a micro empresários ou empreendedores individuais e também, uma programação composta por palestras, cursos e oficinas sobre temas diversos e programas de capacitação de empreendedores formalizados ou em vias de regularização.

Dentre os serviços oferecidos estão:

  • Orientação sobre a abertura e legalização de empresas;
  • Formalização de Microempreendedores Individuais empresários de Micro e Pequenas Empresas;
  • Alterações cadastrais;
  • Emissão do Cadastro de Condição de Microempreendedor Individual – CCMEI;
  • Emissão do Documento de Arrecadação do Simples Nacional – DAS;
  • Emissão de Declaração Anual Simplificada – DASN-SIMEI;
  • Emissão de Certidão de Uso e Ocupação de Solo / Zoneamento;
  • Orientação sobre licenciamento e emissão de licenças (Ambiental / Vigilância Sanitária);
  • Emissão de Alvará / Licença de Funcionamento (nos casos previstos pelo município);
  • Emissão de Cadastro de Contribuinte Municipal;
  • Orientação sobre Compras Públicas;
  • Treinamentos e capacitações aos empreendedores em especial aos MEIs;

• Manter registros dos atendimentos realizados, bem como dos MEIS formalizados.